Um livro para descomplicar o CPC

Críticos do Código de Processo Civil de 2015, que acaba de completar o seu quinto ano de vigência, são pródigos em apontar a complexidade e a confusão que cercam os 1.072 artigos nele inscritos. Mesmo profissionais mais tarimbados não hesitam em torcer o nariz quando se deparam com o cartapácio de difícil digestão. Pensando nisso, o advogado L.F. Queiroz está lançando o livro “Decodificador do CPC em versão impressa e digital. A obra é definida como um “caminho suave” para romper obstáculos e tornar mais simples a consulta. Para cumprir a missão, Queiroz dividiu o código em 600 tópicos temáticos organizados em ordem alfabética, subdividindo-o em 9.200 enunciados. De acordo com ele, o segredo foi unir sob cada ponto pesquisado todos os artigos que a ele dizem respeito e se encontram dispersos no CPC. “O sentido de decodificar é justamente facilitar”, afirma. Outra novidade do livro é a política de comercialização. No início desse ano, a Editora Bonijuris negociou a edição da obra com anúncio, o que permite que sua versão digital, com 766 páginas, que inclui o CPC atualizado, possa ser oferecida ao leitor de forma gratuita. É uma oferta e tanto. Para baixar o livro basta acessar o link a seguir: https://bit.ly/3fkYZz6.

Só acredito vendo

O advogado Sérgio Moro (sim, ele não é mais juiz) avisou a seu atual empregador – a consultoria Alvarez & Marsal – que não será candidato à presidência da República em 2022. O que isso quer dizer? Nada, absolutamente nada.

Outra sobre Moro

Em depoimento na 10ª Vara Federal do DF, na condição de testemunha nas investigações da Operação Spoofing, Moro afirmou, abre aspas: “O Telegram não é confiável”. Trata-se de uma conclusão supimpa. Por causa do aplicativo, o ex-juiz se viu enredado em acusações que levaram, por via indireta, à declaração de sua suspeição no julgamento envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A OAB e Bolsonaro

Não é novidade, mas vá lá: comissão de juristas da OAB concluiu que o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade no enfrentamento da pandemia. O documento agora será encaminhado para discussão no Conselho Pleno e no colégio de presidentes das seccionais.

O passado ensina

Já está à venda no site da Editora Bonijuris, o livro “Herança do Direito Romano” de Arthur Virmond de Lacerda Neto. Na obra, o autor defende o que deveria ser óbvio: a importância de compreender o presente da advocacia por meio do passado. Link: https://bit.ly/3hiyFsb.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Leia também:

Dura vida de advogado

A mesma Folha de S. Paulo que anunciou, equivocadamente, a morte da monarca da Inglaterra, na manhã de segunda-feira – “Rainha Elizabeth

Um painel para sempre

Há seis meses, a Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB/Vida Urbana) inaugurou um painel de azulejos em homenagem aos profissionais da