Entrevistas

Ana Carolina Clève: “O direito eleitoral não fala em nome do cliente”

Eleito ou não, o candidato que não comprovar seus gastos pode responder por improbidade administrativa e ter seus direito políticos suspensos, diz a advogada.

FOTO DIVULGAÇÃO.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Leia também:

A magistrada e o presidiário

“O Juiz e a Execução Penal – Reflexões de uma magistrada”, de Raphaella Benetti da Cunha está entre destaques da Editora Bonijuris,lançados no ano passado.
>>> Por René Dotti

A hermenêutica reinaldiana

Em sua última coluna, Reinaldo Azevedo defendeu a substituição da operação Lava Jato por uma estatal anticorrupção – a Unac (Unidade Nacional de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado) que, de longe, parece tão improvável quanto a URSAL.