Notícias

Em Curitiba, ONG de zeladoria urbana decora espaço do Hackathon Nasa com grafites temáticos

Durante dois meses, pintores revitalizaram um dos barracões-sede do evento que reúne, simultaneamente, participantes em 200 cidades e 75 países para desenvolver startups que apresentem soluções para o planeta

Um grupo de zeladores urbanos da ACGB / Vida urbana (ONG curitibana) esteve envolvido durante mais de dois meses na revitalização e grafitagem de um dos barracões que abrigaram o Hackathon Nasa Space Apps Challenge 2019 , no último fim de semana (18 a 20 de outubro), na capital. O evento que foi gratuito, mas limitou a participação em 500 inscritos, foi realizado no espaço CRIA (Campus Rebouças de Inovação e Aceleração), inaugurado no mês passado pelo prefeito Rafael Greca.
Promovido pela agência espacial norte-americana, o hackathon impôs um desafio aos participantes: formar equipes de desenvolvedores de startups a fim de criar, em tempo recorde, soluções para o planeta.
Os inscritos trabalharam de forma intensiva com a missão de apresentar resultados em um prazo de 48 horas. Este é o grande atrativo da incubadora da NASA e do CRIA que reúne empresas especializadas em cidades inteligentes, construções sustentáveis e energias renováveis.
Hackathon significa maratona de programação e resulta da combinação das palavras inglesas “hack” (programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona).
A ACGB Urbana foi a encarregada de preparar o barracão da empresa Jupter, que integrou o complexo de 16 mil metros quadrados, no bairro Rebouças. O local foi pintado e recebeu grafites nas paredes externas que ainda podem ser preciados pelos visitantes e inscritos. Os temas estão relacionados a viagens espaciais e inclui uma marca da cidade: um ônibus biarticulado que faz a linha “Campo Comprido-Lua”.
Essa foi a primeira vez que a ACGB / Vida Urbana recebeu o convite para participar do Hackathon. De acordo com Deisi Fonseca, coordenadora da ONG, a integração ao Hackathon da Nasa expressou um reconhecimento ao trabalho voluntário que a entidade promove no centro histórico da capital, recuperando calçadas, pintando prédios e lavando monumentos a grandes alturas, caso do obelisco da Praça 19 de dezembro, de 40 metros. “Creio que o objetivo de todos foi comum: nós queremos um mundo melhor, uma cidade melhor. O Hackathon da Nasa também”, afirmou.
A primeira edição do Hackathon da Nasa foi realizada em 2012. No ano passado, o evento reuniu 18 mil participantes em mais de 200 cidades em todo o planeta. Além de Curitiba, Foz do Iguaçu, no Paraná, também promoveu a maratona. Outras oito cidades do Brasil estiveram envolvidas: São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Fortaleza (CE), Campina Grande (PB) e Manaus (AM).

CRÉDITO FOTOS: DIVULGAÇÃO-ACGB 

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Leia também:

Dura vida de advogado

A mesma Folha de S. Paulo que anunciou, equivocadamente, a morte da monarca da Inglaterra, na manhã de segunda-feira – “Rainha Elizabeth