Notícias

Covid-19: Associação dos condomínios homenageia profissionais da linha de frente com oito painéis em Curitiba

O primeiro deles, com oito metros de largura, será instalado em junho na Avenida Marechal Floriano Peixoto e traz em destaque a palavra ‘gratidão’.
Arte final do primeiro dos oito painéis de azulejo que serão instalados em Curitiba: uma maneira de dizer ‘muito obrigado’

A Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB/Vida Urbana) inaugura em junho o primeiro de oito painéis de azulejo que prestam homenagem aos profissionais da linha frente de combate à Covid-19 em Curitiba. 

O painel, com 8 metros de comprimento e 2,10 metros de altura, será instalado na Avenida Marechal Floriano, próximo à sede da entidade trazendo a palavra “gratidão” em destaque. Sob o texto, foram desenhadas as figuras de representantes de onze categorias de profissionais que, mesmo sob o risco de contaminação, permaneceram trabalhando normalmente. É o caso dos médicos, enfermeiros, bombeiros, policiais, caixas de supermercado, balconistas de farmácia e frentistas de postos de gasolina, entre outros. 

De acordo com Deisi Momm, coordenadora de projetos da ACGB/Vida Urbana, a previsão a princípio era inaugurar o primeiro painel ainda em maio para que coincidisse com o mês de aniversário da associação, que completou 21 anos no último dia 19. Os trabalhos, no entanto, foram interrompidos depois que cinco funcionários testaram positivo para o coronavírus. 

A preparação dos azulejos, que são pintados com tinta de porcelana importada e queimados a uma temperatura de 800 graus, só foi retomada na semana passada. Ontem (26), funcionários da ACGB deram início à preparação do muro onde serão assentadas as peças de cerâmica. O painel, da concepção à execução, envolve dez trabalhadores e é totalmente custeado pelas empresas de condomínio associadas. 

De acordo com Deisi, os demais painéis serão instalados ainda este ano em pontos estratégicos da capital paranaense para que possam ser apreciados pela população e, em especial, pelos profissionais da linha de frente. “Queremos que eles visualizem os murais e se sintam homenageados”. 

Cada um dos painéis de azulejos, segundo a coordenadora, foi desenvolvido de modo a saudar categorias diferentes de trabalhadores. “São muitos e queremos que todos recebam o nosso agradecimento”. 

Entidade sem fins lucrativos, a ACBG/Vida Urbana é responsável por projetos de recuperação de calçadas e de despichação de imóveis na capital. Em 2019, alpinistas urbanos da associação lavaram o obelisco da Praça 19 de Dezembro, no Centro Cívico, onde está instalada a escultura do Homem Nu. O monumento tem 44 metros de altura, o equivalente a um prédio de 15 andares. 

A instalação dos painéis em homenagem aos profissionais que, direta ou indiretamente, colaboram na linha de frente de combate à covid-19, vem sendo divulgada desde o mês passado, através das redes sociais. “Começamos a postar imagens e textos para despertar a curiosidade das pessoas e principalmente daqueles que serão homenageados, afirma Deisi. “Foi a forma que encontramos para dizer ‘muito obrigado’”, completa. 

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA: 

Deisi Momm 

Coordenadora de Projetos da ACGB / Vida Urbana 

Av. Mal. Floriano Peixoto, 1400 – Centro –  Curitiba 

41 3323-7708 / 98739-8371 deisi@acgb.org.br

A foto acima e as seguintes mostram as etapas do trabalho de pintura e acabamento dos azulejos que darão origem ao painel: tinta de porcelana importada e peças de cerâmica queimadas a 800 graus.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Leia também:

STF: sua constituição é a mesma que a minha?

O que vê, no Supremo, é uma verdadeira disputa interna de poder, uma batalha de egos, um Fla x Flu jurídico que, muitas vezes, se encerra em si mesmo, esquecendo que o objetivo principal dos julgamentos é justamente garantir a aplicação da Constituição e o bom andamento da democracia. Por Alexandre Knopfholz

À espera do escrete do STF

O brasileiro é incapaz de escalar a seleção brasileira de futebol, do goleiro ao centroavante, mas tem na ponta da língua os