Notícias

Associação de Condomínios promove pintura de 250 portas do comércio, em Curitiba, durante a quarentena

“Trabalho foi um presente para Curitiba que não pôde comemorar seu aniversário”, diz coordenadora da ACGB.

O grande número de lojas fechadas no centro de Curitiba em decorrência da pandemia do coronavírus, fez com que a Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB), entidade sem fins lucrativos, decidisse presentear os comerciantes com a pintura e recuperação das portas de seus estabelecimentos, pichadas por ação de vândalos.

Em uma semana, 255 portas foram pintadas por funcionários da ACGB. Postes de iluminação e caixas de telefonia também foram recuperados. A iniciativa contou com a parceria da Associação Comercial do Paraná (ACP), que forneceu as tintas e as máscaras, e da prefeitura de Curitiba, que doou material de proteção e álcool gel aos oito funcionários encarregados do trabalho.

De acordo com Deisi Fonseca, coordenadora da ACGB, antes de dar inicio à atividade, os pintores foram orientados sobre cuidados a serem tomados para evitar o contágio pelo vírus Covid-19. Máscaras de pano e de acetato foram distribuídas juntamente com o equipamento de segurança. Além disso, eles tiveram que observar, durante o trabalho, o distanciamento de dois metros em relação ao outro colega, obedecendo a recomendação do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Funcionários com mais de 60 anos ou com a saúde fragilizada foram dispensados das atividades e continuam em casa. “Somente trabalhadores com menos de 40 anos e que não pertençam ao grupo de risco foram às ruas”, informou Deisi.

Funcionário da ACGB apara cerca em canteiro de jardim no centro de Curitiba: máscaras e distanciamento.

A pintura das portas dos estabelecimentos, que é realizada gratuitamente, abrangeu ruas e avenidas localizadas no quadrilátero central da capital. Entre elas, a XV de Novembro, Pedro Ivo, Barão do Rio Branco, Marechal Deodoro, Doutor Muricy e Desembargador Westphalen.

Segundo Deisi Fonseca,  a pintura  foi um presente para Curitiba que não pôde comemorar o seu aniversário de fundação no último dia 29 de março em consequência da pandemia. “A orientação era para que ficássemos em casa, mas como nossa casa é a cidade, nós resolvemos trabalhar”, afirmou.

DIABÉTICO JUVENIL No início da semana, a equipe da ACGB foi deslocada para a sede da Associação Paranaense  do Diabético Juvenil (APAD), na Avenida Iguaçu, que está desativada desde agosto do ano passado por falta de recursos. Além da pintura, funcionários promovem também pequenas reformas no local. O trabalho deve ser concluído após o feriado de Tiradentes. Doentes de diabetes pertencem ao grupo de risco com consequências mais graves em caso de infecção pelo coronavírus.



Fotos no alto mostram loja da Rua XV de Novembro antes e depois da pintura das portas. Zelador da ACGB remove pichação em poste de luz. Na foto acima, funcionários trabalham na Associação do Diabético Juvenil, na Vila Izabel, fechada desde agosto de 2019 por falta de recursos.

FOTOS ACGB / DIVULGAÇÃO.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Leia também:

Dura vida de advogado

A mesma Folha de S. Paulo que anunciou, equivocadamente, a morte da monarca da Inglaterra, na manhã de segunda-feira – “Rainha Elizabeth